quinta-feira, 8 de junho de 2017

Amanhã eu vou


Eu vou fechar os braços de tatuagem
Eu vou engrossá-los numa academia
Eu vou aprender a organizar meu tempo
E conseguir três mil por mês num emprego

Eu vou sair de casa 
Vou morar sozinho em algum lugar daqui
Vou poder chamar meus amig@s para me visitar
E ter a liberdade de deixá-l@s dormir ali

Eu vou à uma festa punk 
Eu vou dar cotoveladas em rostos 
Eu vou derrubar, eu vou cair 
E todos vamos nos ajudar a levantar

Eu vou pintar quadros e fazer esculturas
Eu vou pegar papelão e fazer armaduras
Eu vou trocar de carro, atualizar a versão
Vou comprar uma bicicleta e aprender violão

Eu vou viajar, conhecer o mundo
Terei companhia, só por um segundo?
Vou pegar meu salário e torrar em Yu-Gi-Oh!
Minto, não vou gastar tanto assim, senhor

Vou pegar meu salário e presentear minha vó
Pois um dia chegará que minha fala dará nó
Vou envelhecer também, o tempo passa
Não sei se hoje ou amanhã continuarei só

Eu vou fazer muitas coisas, ainda 
Inclusive sonhar e encontrar minha linda
E se a vida continua depois da morte do corpo
Vou descobrir com ou sem conhecimento porco

Eu vou fazer tudo isso e muitas coisas mais
Mas sempre tudo isso parece longe demais
Mas eu sei, eu confio, eu vou sair dessa
Ela me ensinou que eu não preciso ter pressa.