sábado, 8 de abril de 2017

Almas unidas


Algo em ti causa-me arrepio
Tu pareces cada dia mais linda
E mesmo com meus defeitos, ainda
Amas-me de teu jeito sadio

Minha boca em água finda 
Quando teu rosto deslumbro macio
Treme minh'alma em sossego anil
Pensando no futuro em vinda

Mesmo longe, terno me sinto
Nossa alma, minha mente unia
Para ti, meu coração se abriu

Contigo quero ser um só ainda
Nosso tempo jamais será tardio
E nossa união será bem-vinda

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Dragão Vermelho - Fúria, Defesa, Determinação


Tu pensas, tu achas que é um jogo
Que podes falar o que queres porque está velho
Que podes falar o que queres, contra um coelho
Mas por trás, sou um dragão que cospe fogo

Sou um dragão, furioso e vermelho 
Vendo uma ameaça a ela, defendo logo
Não há santo algum que limito-me e rogo
Peço sua bênção e parto a arrancar o pentelho

Já nos basta de tal egoístico monólogo 
Conheço pessoas de gênio ao teu parelho 
Chega de vãs justificativas como astrólogo

Na nossa alma, não metes mais o bedelho
Conheço teu tipo, conheço teu psicólogo 
Não me enganas, fiques longe, te aconselho.



terça-feira, 4 de abril de 2017

Bicho do mato


Vale a pena expressar os sentimentos?
Realmente tiram os pesos da alma? 
Penso isso sempre que vou escrever
Penso tanto e acabo por me conter

A beleza vem da tristeza? 
Que utilidade tem essas poesias? 
A única certeza que elas dão
É que não são palavras vazias

Ainda procuro o meu caminho
No velho e vasto mar da solidão
Jamais tive um amigo inseparável
Ou incontestável e justa união

Gostaria de compartilhar meus interesses
Mas eu pareço mais um bicho do mato
De todas as combinações possíveis 
Poucas delas encontram o seu agrado

E o que posso fazer se minha casa continua vazia?
Se condições para laços fortes a vida não dá?
Se alguém um dia interessar compartilhar lá
Salvará minha esperança que um dia jazia