quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Águas da vida


Quando a maturidade vem
Percebemos a diferença 
Entre o imaginário e o real

Antes o imaginário parecia real
E o real causava muito medo
Por culpar o imaginário 
Que também faz parte do real

O imaginário é um real irreal 
Pode ter acontecido
Mas não é garantia de que vai

Trancafiado, pareço flutuar no imaginário
O imaginário parece flutuar no espaço
O real tem a força da gravidade,
A sensação é de pés no chão 

Mas quando vemos que o real
E que o imaginário se confundem
Voltamos a flutuar

Mas sob a ação da gravidade 
Só conseguimos flutuar 
No mar... 
Nas águas da vida...

Nenhum comentário: